,

Como levar o Mindset de uma Startup para grandes corporações

Visualize o ambiente de trabalho de uma startup. É um lugar repleto de imprevistos e desafios como de outras empresas, porém a maneira de lidar com eles e como a equipe se une para resolvê-los é um dos grandes diferenciais, geralmente elas já nascem conectadas às “dores”dos seus clientes e a visão ganha-ganha é mais natural para uma geração Millennial que normalmente a compõe.

Em geral, é dirigido por um líder que acredita fervorosamente na missão e sabe como inspirar as pessoas, mas também é conduzido pelo time que o apoia e inova diariamente. Todos possuem voz ativa para participar e contrariar, logicamente, trazendo os motivos para tal, e, o mais importante, sua cultura é orientada pela missão, e seus valores são praticados  por todos, principalmente pelos líderes.

Rápido, intenso e incrivelmente orientado por objetivos: é o mindset de uma startup

Agora, pense em seu próprio escritório. Você pode trabalhar para uma pequena empresa familiar ou uma grande corporação e as chances são de que seu ambiente de trabalho não seja nem um pouco próxima ao de uma startup.

Provavelmente você está mergulhado em reuniões, rotinas, horários e não mudou muito nos últimos anos. Na verdade, mesmo que a missão da empresa seja divulgada, seus líderes e colegas podem não exibir comportamentos que façam jus a mesma.

Esse tipo de ambiente de trabalho altamente competitivo entre áreas, sufoca a criatividade e inovação e de fato, promove uma mentalidade de “vamos fazer isso da mesma forma que sempre fizemos“. Se você deseja que as equipes façam a diferença diariamente, você precisa tomar algumas atitudes sobre a cultura.

Aqui é onde você, como líder, pode começar.

Adote o mindset de uma startup

Este modelo desenvolve um senso de propriedade e responsabilidade. Como resultado, os funcionários estão pensando na empresa, com mindset de empreendedores. As startups têm essa cultura de pedir, e incentivar, aos colaboradores para que tenham “uma voz” e oferecem espaço para falarem com confiança suas opiniões sobre a direção da empresa. Afinal, nunca se sabe de onde virá a próxima grande ideia.

Outro ponto é estimular que se erre, aprenda e corrija rápido, explico, na tentativa de fazer, naturalmente erros ocorrerão, ao invés de punir, criticar, inibir maneiras novas de se fazer algo, mostre onde o erro ocorreu, corrija e vamos para a próxima.

Pode ser difícil para uma corporação desenvolver essa cultura da mesma forma que as startups. Ao invés de restringir as principais decisões, certifique-se de incluir funcionários de todos os níveis na discussão. Embora a decisão executiva ainda possa ser exclusiva de alguns colaboradores, sua decisão pode se transformar em uma compreensão mais abrangente e assertiva para o negócio.

Existem, no entanto, formas únicas para as corporações encorajarem a criatividade e a inovação. Um exemplo prático disso foi um case que realizamos com a multinacional: Atlas Schindler, onde realizamos o Empower Business e promovemos a união dos stakeholders da cadeia, como Marketing, Jurídico, Comercial, TI, liderança, técnicos de elevadores, e seus clientes, como: síndicos profissionais e amadores, gestores de condomínio para repensar como a prestação de serviços na manutenção de elevadores poderia sar um salto ao olhar do cliente mas ao mesmo tempo se mostrar viável às áreas chave da empresa como: TI e Jurídico.

Os resultados foram projetos extremamente inovadores e simples até então não pensados, aprovados pelas lideranças de cada área, levando em consideração o profissional que está na linha de frente (neste caso, o técnico de elevador) e principalmente com alto valor percebido pelo seu cliente, sem mencionar o vínculo que foi gerado entre os presentes.

Um dos grandes legados de um processo de inovação, quando bem conduzido, é que o processo depois de co-criação e validação continuam com fluidez e os resultados são de alto impacto.

Lembre-se porque você está aqui

Claro, a paixão pelo seu trabalho pode desaparecer ao longo do tempo, especialmente se você sente que não está fazendo a diferença. E se você estiver em uma posição de liderança, saiba que esta falta de brilho irá transparecer a sua equipe.

Um das grandes habilidades da liderança atual é a empatia, capacidade de detectar as habilidades de cada membro de sua equipe, saber como extrair o seu melhor com tarefas e desafios em que estas sejam bem empregadas. É fundamental colocar desafios e comparar o profissional com ele mesmo ao longo de um tempo, mostrando onde se desenvolveu e onde tem a desenvolver.

Os valores e o mindset ágil reconhecidos em startups, estarão diretamente ligados aos resultados dos negócios e a sobrevivência da sua cia em um futuro breve. Afinal, já vimos empresas grandes e estabelecidas adotarem esses valores e se transformarem tambéme muitas outras se extinguirem.

Cabe a cada um de nós, como profissionais e líderes, termos humildade, reconhecer, muitas vezes, que não sabemos tudo, estarmos dispostos a navegar por zonas de desconforto, exercitar a empatia (que é prática), estimular a colaboração, liderar e estimular um mindset ágil coordenado para resolução de desafios que inspirará um brilho inovador em nossas próprias equipes e organizações e gerará o tão desejado engajamento.

Eleve seu mindset com o método Win Win da empodere-se, conecte abordagens de inovação poderosas como Design Thinking, Business Design, UX (User Experience), Service Design e Ciência das Redes e tenha um poderoso instrumento para um crescimento sustentável do seu negócio e da sua carreira para os próximos anos.