A cultura da inovação e do intraempreendedorismo em 4 passos

A cultura da inovação e do intraempreendedorismo em 4 passos

O desafio das grandes corporações hoje é captar, engajar e extrair o melhor de jovens talentos que têm um perfil cada vez mais inquieto, questionador, que almejam aprender, se desenvolver e trabalhar em algo que acreditem à construir uma carreira linear de crescimento em uma única companhia. Este é um exemplo de equipe multidisciplinar que as organizações têm em seus times e que será a responsável por construir o futuro e inovar com resultados para os clientes. Para orientar as empresas à obterem resultados neste cenário, a Empodere-se criou 8 passos para estabelecer uma cultura da inovaçãoos quatro primeiros você pôde conferir no blog e os demais serão apresentados abaixo.

A partir de uma metodologia clara que conecta a inovação aos resultados (KPIs) das empresas, é possível implementar uma cultura de intraempreendedorismo e fomentar a mudança do mindset das pessoas. Confira como aplicar métodos que valorizam a capacidade de resolver desafios, o fortalecimento da empatia e a conexão com o ecossistema.

1. Observe pequenos detalhes para encontrar soluções

O principal ensinamento deste tópico é se aprofundar no mundo dos stakeholders, conhecer suas rotinas, como eles pensam e sentem em determinadas situaçòes conectadas à problemática envolvida, para que seja possível criar projetos extremamente interessantes e de impacto na vidad deles. Aprender a refinar o olhar para os problemas, ir à campo para entender o público. Um dos cases discutidos durante  o EMPOWER  WEEKEND  foi o desafio da longevidade dos brasileiros, com uma investigação profunda a partir da metodologia WIN WIN da Empodere-se, o grupo percebeu que a maturidade está com dificuldade de acompanhar as mudanças do mundo, de se comunicar e compreender os mais jovens com os hábitos tecnológicos, se sentem sozinhos pelos programas dominicais estarem se espaçando ou mesmo deixando de encontrar a família com uma frequência saudável, sem mencionar a ausência de uma geração de renda e o sentimento de pouca utilidade na sociedade.

Com a análise da problemática, o grupo detectou um elemento atemporal que pudesse conectar gerações e gerar um ganho representativo de auto-estima para a maturidade: a comida e assim foi criada a plataforma: Mesah, que conecta a maturidade por especialidade gastronômica com um o público que deseja fazer uma refeição com tempero diferenciado por um preço justo e com o prazer de não só saborear o prato mas ter a companhia da “vovó” junto ao almoço. Bom para o público saborear um prato com tempero difícil de encontrar, com uma companhia afável e excelente para as “maduras” que além de uma renda, se sentem reconhecidas e importantes perante a sociedade.

2. Empodere sua equipe

Só é possível implementar uma cultura de inovação se o líder tiver ciência que os tempos mudaram e que não é mais necessário ser um “guru” mas sim um “maestro” que rege uma orquestra com diferentes perfis, que sabe delegar, engajar, inspirar e extrair o melhor cada membro a fim de despertar o prazer das pessoas em inovar, criar, investigar um problema e construir soluções. É um exercício contínuo, uma mudança de “shift”, as pessoas precisam ser estimuladas e coordenadas a resolver problemas.

A metodologia da Empodere-se destaca alguns comportamentos:

  1. Coloque um prazo curto para o término de funções, para que as pessoas comecem a entender sua capacidade de performance.
  2. Tenha um processo de brainstorming com regras: uma conversa por vez, mantenha o foco, seja visual, não critique e não julgue. Valorize o processo de co-criação com diversidade.
  3. Peça perdão, não peça permissão: crie um ambiente que estimule a busca da criação e inovação, com menos medo do erro, encoraje a Cultura, do faça, erre, aprenda rápido e corrija e verá que problemas ocorrerão neste processo mas o impacto das novas soluções serão determinantes para o futuro da empresa.

Forme sua equipe para liderar, encoraje ideias, mantenha o foco e permita que as pessoas ousem. Analise o quanto a sua empresa está preparada para usar novas formas de inovar e construir soluções.

3. Tenha um propósito como alicerce

É necessário ter claro a proposta de valor da empresa (para que ela existe), e esse propósito deve ser percebido tanto pelos  clientes, quanto pelos colaboradores – os milleniuns, principalmente, apenas trabalham em uma empresa que se conecte com os seus valores. Para tal é fundamental que a fala do líder esteja alinhada às suas atitudes. Cada vez mais veremos empresas com equipes que vestem a camisa da empresa porque acreditam no propósito organizacional e não apenas por um bônus.

Em uma visita da Empodere-se a Mast Brothers Chocolate no Brooklin, EUA, foi possível conhecer na prática como a empresa construiu uma rede com um propósito claro. Ao mostrar o processo do chocolate, explicar a jornada do produto e apresentar com transparência seus serviços, eles conquistam clientes ao redor do mundo. Com um DNA de cadeia aberta que têm a indústria e a loja conectada, investiram na parte de experiências do consumidor. O cliente acompanha o passo a passo da transformação da matéria prima, inclusão dos sabores, até o produto e ainda de quebra  degusta o chocolate em diferentes fases. É muito interessante  notar a preocupação e posicionamento de uma cadeia limpa, ingredientes produzidos organicamente e de forma sustentável.

4. Estimule a criatividade com quebras

Não basta falar de inovação com ambientes que não estimulem isso, precisa trazer a conexão para o dia a dia. Para retomar o quanto somos criativos a Empodere-se utiliza uma metodologia com dinâmicas para acessar a memória da infância, gerar uma quebra ao esperado naquele ambiente, o que faz as pessoas se conectarem como pessoas, pendurarem as armaduras corporativas – com técnicas eficientes conseguimos baixar drasticamente o medo e conectamos diferentes pontos de vistas de departamentos, clientes a fim de construir de soluções WIN WIN, muitas vezes simples e de alto impacto para a cia.

Vem muita transformação pela frente e muito mais rápido do que imaginamos. Nós, seres humanos, precisamos temer menos as transformações que a tecnologia irá nos trazer, aprender a navegar por zonas desconhecidas e aprender a aprender novamente. As profissões irão sofrer imensa mutação, milhões vão se extinguir com Inteligência Artificial e Blockchain, mas por outro lado outras milhares nascerão a partir do momento que desenvolvermos nossas habilidades criativas, investigativas, empáticas e colaborativas voltadas a resultados perenes e ganha ganha.

Deixe seu comentário abaixo. Teremos prazer em responder!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *