Cultura de inovação: a nova lente das grandes empresas

inovação

Até ontem, para se obter uma carreira consolidada era necessário passar por um modelo tradicional de ensino.

O sucesso profissional era visto apenas para aqueles que construíam sua história na organização, passando mais de uma década na mesma companhia. Hoje, vivemos sob um novo olhar. O modelo mudou – as pessoas estão cada vez mais inquietas, questionam o futuro, as regras atuais e têm metas claras em relação ao que desejam para suas vidas e como estão construindo o futuro.

A Inteligência Artificial e a robótica são uma realidade e substituirão milhões de profissões.

“Para acompanhar este modelo e as pessoas que estão neste ecossistema, as organizações precisam mudar a lente e implementar uma cultura de inovação e intraempreendedorismo. Empoderar sua capacidade de solucionar problemas, engajar times e propostas de valor, além de entender que a inovação só fará sentido se trouxer resultados.” (Gabriel Coelho, CEO da Empodere-se).

O desafio é entender que ela não se limita ao investimento em novas tecnologias, o investimento mais importante deve ser no desenvolvimento das habilidades distintas dos profissionais.

4 Passos para implementar uma cultura de intraempreendedorismo

Passamos da era da repetição para a era da inovação. No mundo pós internet, tudo se torna global de uma maneira muito rápida e as organizações precisam se preparar para concorrentes que ainda não foram criados. A cultura da inovação e do intraempreendedorismo valorizam o capital intelectual dos profissionais – se faz a partir de uma metodologia que valoriza a capacidade de resolver desafios, o fortalecimento da empatia e a conexão com o ecossistema.

  • Cultive auto-conhecimento

O primeiro passo é olhar para as suas habilidades, o segundo é conhecer suas fragilidades e buscar ferramentas para o desenvolvimento – mesmo que não tenha sido educado para isso. Hoje, o mercado pede por profissionais com capacidade de empatia, pessoas que enxerguem o problema, entendam no que são bons e disseminem suas habilidades dentro da companhia.

As empresas precisam investir em ferramentas e iniciativas que estimulem a cultura da diversidade, que estimule o potencial criativo dos profissionais por meio de vivências práticas. Investir na metodologia Win Win para atrelar a inovação aos resultados, focar na resolução dos problemas, mudar o mindset e implementar a cultura da inovação.

  • Mapeie, aproxime-se do seu ecossistema e aprenda com ele

Um dos desafios das corporações é aprender a solucionar uma problemática. Quando um líder apresenta um determinado problema, cada funcionário traz uma ideia diferente para resolvê-lo e na briga para defender a melhor ideia, ninguém chega ao um resultado de forma rápida e eficaz.

Para mudar este cenário, é necessário juntar o time, aprofundar o olhar do problema para perceber que uma situação pode ter diferentes pontos de vista e entender o que é possível ser feito para o seu negócio.

Um dos cases apresentados durante o EMPOWER/WEEKEND foi repensar o desafio da mobilidade na cidade de São Paulo. Em uma imersão de 30 horas, com um desafio amplo e complexo em mãos, o time composto por profissionais e empreendedores construiu o case MOBIKE. A partir de uma problemática clara – pessoas não utilizavam as bikes como gostariam porque chegavam suadas no trabalho – abriram para soluções e identificaram um player – academias com uma taxa média de ocupação de 5%. Após discussões, pesquisas de campo e uma análise conjunta, apresentaram um método ganha ganha sustentável, com baixo nível de investimento e com alta escalabilidade.

A iniciativa estabelecia um relacionamento contínuo entre o ciclista e a academia e as empresas ganhavam o selo sustentável. Com inovação, criatividade e uma metodologia de alta performance é possível modelar soluções e descobrir o que pode ser feito para o seu negócio.

  • Tenha grandes mentes por perto

O maior ativo dos profissionais hoje, são as suas conexões, a rede de relacionamentos que você cria a partir dos contatos estabelecidos durante um MBA, eventos que participa, pessoas que conhece ao longo da sua carreira. Nessa área social o mais importante não é você dominar todos os assuntos mas saber quem conhece muito bem daquilo que não faz parte das suas habilidades.

É necessário ter uma estratégia de networking para a empresa e para a sua carreira. Nutrir a sua rede de relacionamentos, ter ao seu lado pessoas mais inteligentes que permitam à você aprender. Crie uma proposta de valor clara e  lembre-se de compartilhar para ser lembrado. Com uma proposta em mãos, compartilhe  e apresente. Aumente seu potencial de interação, comunique-se.

  • Faça, erre rápido, aprenda e corrija

Tempo, dinheiro, energia | resiliência e o direcionamento que damos em nossas carreiras são os principais ativos do século XXI. Mas como saber se estes recursos estão sendo bem geridos em sua organização?  É necessário entender e incluir uma abordagem de inovação na cultura da empresa. Um processo que requer planejamento para fazer o círculo virtuoso acontecer.

Um dos cases liderados pela Empodere-se foi aplicar esta abordagem para um executivo que gostaria de abrir uma startup no segmento de impressão 3D. Durante o processo montaram um ecossistema para entender a problemática da organização – convidaram um player forte no tema, profissionais de TI, Marketing, diferentes áreas foram a campo juntas.

A conclusão foi, se lançado naquela época, o negócio quebraria porque o produto era correto mas o timing para o lançamento não – o que ocorre em vários segmentos. O insight do time foi que o produto tinha potencial para o público B2B e não para o B2C e hoje a startup está competindo no mercado.

Deixe seu comentário abaixo. Teremos prazer em responder!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *