Millennials: como liderar e engajar a nova geração em grandes companhias?

millennials

O cenário é de constante mudança, o mundo está cada vez mais veloz, é a era das startups, das novas profissões, das novas formas de aprender, de mudança de mindset.

Neste ambiente, grandes corporações têm em seu quadro perfis diferentes de profissionais e tem como desafio atrair, reter e engajar os  melhores talentos. Os millennials, que representam em média 61% do público interno das grandes companhias brasileiras, são jovens que têm como principais características a experiência com a internet, as formas de influenciar pessoas e de se relacionar com as marcas.

É uma geração que não pode ser caracterizada apenas pela idade. Millennials são todos os profissionais que têm uma mente ativa, uma capacidade ágil de aprendizagem, arriscam e erram com muito mais velocidade do que os outros colegas mais ortodoxos. Os millennials admiram seus líderes e valorizam a integração entre o trabalho e a vida. Para reter estes talentos é necessário uma cultura clara e transparente. Confira seguir algumas práticas da liderança valorizadas por este perfil:

  1. Receber constantes feed backs
  2. Inovar com liberdade
  3. Escutar com sinceridade
  4. Manter uma política de portas abertas (quando existe portas)
  5. Engajar com causas sociais (o Millennial acredita 10% a mais que a média no propósito da empresa)
  6. Admirar o chefe como pessoa, seus valores e perceber um alinhamento entre sua fala e suas ações

Engajar está diretamente ligado com ao papel dos líderes – estar próximo quando se tem um problema, estabelecer metas de como o jovem profissional pode progredir na carreira, permitir um trabalho flexível e ágil. Os Millennials representam flexibilidade,  inovação e querem atuar em empresas que se identificam, que acreditam nela e no seu papel na  sociedade.

A cultura da inovação:  como atrair os talentos da geração millennial em um programa de trainee?

Em um mundo cada vez mais veloz, concorrendo com as startups, um dos nossos clientes,  uma multinacional francesa líder mundial no mercado de habitat, tinha o desafio de atrair, contratar e engajar os trainees | millennials em sua cultura corporativa.

Para garantir a integração e a colaboração com os atuais funcionários e trazer resultados efetivos para os clientes, essa empresa realizou um projeto de trainee personalizado por meio do EMPOWER/BUSINESS da Empodere-se. Alinhado ao objetivo e necessidade do RH da empresa – tornar os trainees protagonistas nos resultados da liderança e da empresa, trazendo grande impacto nos KPIs – a Empodere-se realizou um projeto audacioso e inovador que permitiu aos stakeholders obterem uma visão 360º da organização.

Durante esta imersão foi aplicada a metodologia WIN WIN da Empodere-se, a qual permitiu que os departamentos trabalhassem juntos em um ecossistema de inovação com troca de melhores práticas, compartilhamento de pontos fortes e com isso, chegar em uma solução simples e de alto impacto para a companhia, com valor para o líder e para o trainee.

Hoje, próximo a etapa final da parte 1 do programa, os trainees serão treinados a subir no palco, capacidade de síntese, oratória, storytelling e em 2018 eles serão certificados e no momento final chamado “Go to Market” apresentarão seus projetos com os KPIs alcançados para alta liderança da corporação, e de quebra levarão para suas carreiras as boas práticas aprendidas, como: Capacidade de investigar uma problemática, mapear stakeholders, colher informações de forma empática, prática e desenvolvimento da criatividade e prototipagem, capacidade de errar logo, corrigir para depois escalar a solução, aprender a trabalhar com cabeças diferentes, de diferentes hierarquias e departamentos.

Com a metodologia WIN WIN a empresa gerou engajamento e um desenvolvimento de alto valor para o trainee e ainda foi protagonista na geração de resultados tangíveis para sua liderança e a empresa, por isso o nome WIN WIN (ganha-ganha).

“Para ter sucesso com os millennials as organizações precisam acelerar a cultura da inovação. Implementar metodologias que as ensinem a entender que o erro faz parte do processo de desconstrução, que com este público é necessário estar presente, ser acessível, escutar e inovar na forma de atuar e liderar pessoas”. (Gabriel Coelho, CEO Empodere-se)

Só é possível que as organizações integrem seus diferentes perfis de público interno por meio da inclusão de métodos que acelerem a cultura de inovação, conectem e empoderem os stakeholders a trabalharem de forma colaborativa e a trazerem uma alta produtividade para as empresas e para os clientes e acionistas.

Como uma empresa de 90 anos trabalha com os millennials?

O Grupo Fleury tem 57% do público interno composto por millennials, sendo que 23% das posições que ocupam, são gerenciais.

A palavra diversidade não é reconhecida por estes jovens, para eles o diferente não existe. O que valorizam é a capacidade da inclusão das organizações”. (Mariana Tolovi, VP de Vendas, Marketing & Stakeholders do Grupo Fleury e Conselheira do Great Place to Work).

Para manter sua competitividade e garantir a integração entre os diferentes perfis internos, o Grupo Fleury conta com uma política de inclusão – 48% das posições gerenciais são ocupadas por mulheres -, momentos formais onde os chefes escutam os funcionários e as portas abertas – espaços para que todos possam debater com seus superiores de forma direta. Isto reduz o turnover, aumenta a performance e a cultura da troca. Para uma empresa tradicional entender a nova geração de funcionários é um desafio diário e a liderança precisa estar envolvida em todo o processo.

Potencializar os talentos

As empresas precisam disponibilizar espaço e cultura de trabalho para potencializar o talento desta geração, permitir e estimular a interação entre as pessoas, ter líderes que falem de forma construtiva, dêem feedback e sejam transparentes em suas relações.

“A missão é vivida, é o propósito de uma organização exponencial. Precisamos dar abertura para as pessoas empreenderem, assumirem riscos. Inovar é resolver algum tipo de problema e criar valor é ter uma cultura que sustente esta prática”. (Stelleo Tolda, COO do Mercado Livre)

O Millennial valoriza a organização com propósito em sua missão e que esteja alinhada ao estilo de vida dele. Mais do que contratar um perfil jovem, para potencializar estes talentos as empresas precisam estabelecer uma relação ética e responsável com ele e com a sociedade –  atuar com uma cultura de inovação.

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *